Resenha # Fascínio Egípcio

05:00

No cenário do Antigo Egito, as vidas do príncipe herdeiro e da filha do sacerdote do deus Amon se cruzam, seus pais disputam poder na cidade mais importante do Egito. Ele criado para governar o país, ela retirada pela mãe de uma vida de conforto e luxo é criada escondida em uma vida de muitas dificuldades. A vida de Zeq é marcada pela crença popular que ele é filho de um deus e a vida de Naia é marcada pela descrença desde que a mãe mentiu ao dizer que seu pai estava morto, mas sua mãe na eminência da morte faz uma revelação, seu pai está vivo e lhe entrega uma prova disso. Preocupada com o estado da mãe e sem recursos ela comete um ato desesperado e furta alguns alimentos, na fuga é presa por um guarda do Faraó e levada ao calabouço. O que o futuro Faraó do Egito não imaginava é que ficaria fascinado pela beleza e personalidade da jovem. Naia tem o curso de sua vida drasticamente alterado, pois não sabe se odeia ou ama Zeq e terá que decidir se vive esse amor conturbado e assume a responsabilidade de se tornar a Princesa do Egito! Enquanto ela luta para definir seus sentimentos, tem que enfrentar traumas do passado, desconfianças e inimigos que tentam a todo custo atrapalhar seu relacionamento com Zeq.




 Livro: Fascínio Egípcio
Autora: Luciane Vieira Z
Páginas: 348
Editora: Modo
Classificação: Excelente

Esse livro foi cedido pelo Book Tour, organizado pela Sammysam do Blog Da Imaginação à Escrita.


O livro nos conta da história de Naia, que morava no Egito Antigo, junto com sua mãe em um casebre deplorável e que descobre sua origem e quem é seu pai, no leito de morte de sua mãe.

Elas vivam nessa condição de miséria, por causa da Guerra que assolava o Egito Antigo.

Naia para não ver a mãe debilitada morrer de fome, comete um erro e vai parar no calabouço. Quando ela diz a Armais, guarda real e amigo de infância do príncipe, de quem é filha lhe entregando o pergaminho que sua mãe lhe deu, ele corre até Zeq e lhe conta o ocorrido, então ele manda Armais buscar a prisioneira.

Assim que Zeq vê Naia, fica mexido com ela e no leito de morte de Satati, mãe de Naia, ele jura protegê-la até entregar-lhe aio seu pai Hatatef.

Zeq cumpre o que prometeu a Satati, mas como não queria perder Naia, pois já estava louco por ela, resolve pedir a mão de Naia para seu pai.

Depois de convencer Hatatef e a seu pai Hor, Zeq se casa com Naia e alguns meses depois nasce a princesa Iris.

O que Zeq não imaginava era o complô que estavam fazendo era grande e também não desconfiava que um dos seus guardas pessoais, estava envolvido nisso.

Enoc, o guarda pessoal da realeza, se aproxima da princesa aos poucos, ganhando assim sua confiança e começa a plantar a semente da discórdia, falando coisas  do príncipe para Naia, e para comprovar o que dizia, armou algo que fez com que a princesa sofresse horrores.

Para se vingar, ela faz coisas que atingem mais a ela do que Zeq.

Durante uma parte da história, mesmo se amando loucamente, eles vivem brigando.

Para confirmar o que Enoc lhe contou, ela arma um plano um tanto perigoso, mas ela não poderia imaginar com quem Enoc estava de complô e acabou acontecendo algo que quase a levou a morte.

Entre guerra, mentira, traição, a vida dos dois aos poucos foi se ajeitando.

Quando Naia  estava caminhando para a felicidade, acontecem coisas terríveis em sua vida, entre elas era descobrir quem era o verdadeiro delator de seu marido e o porque dele ter feito isso.

O final do livro foi marcante!


Opinião:


Eu fico meio sem saber o que dizer desse livro, pois acho que nada do que disser estará a altura da obra. A escrita da autora me conquistou de uma tal forma que li em 24 horas.

O enredo do livro é maravilhoso, pois ao ler vi o excelente trabalho de pesquisa que a autora fez, com riqueza de detalhes do Egito Antigo, seus costumes, suas vestimentas, seus deuses e os tipos de sacrifícios que o povo daquela época  fazia para pedir ou agradecer algo.

A miséria e a guerra, foi outra parte tão bem detalhada senti pena de todos os envolvidos.

Os personagens foram muito bem construídos, pude imaginar cada um deles, de tão bem detalhados que foram.

Naia é uma menina sofrida, que foi enganada pela mãe ao dizer que seu pai tinha morrido, mas só soube da verdade no leito de morte de sua mãe. Apesar de ser mulher, ela é muito forte, um gênio terrível, mas sabe ser doce, principalmente com quem gosta.

Zeq, o príncipe do Egito, é um homem lindo, de personalidade forte, que não aceita ser contrariado e controlado até certo ponto, que perdeu a noção das coisas ao ver Naia e se apaixonar por ela perdidamente, sendo capaz de tudo para se casar com ela e mantê-la ao seu lado.

Hatatef, o pai de Naia é o lobo em pele de cordeiro, imensa raiva dele!

Hor,o rei é um amor, é como se fosse um pai para Naia, ele faz tudo que pode para agradar a nora.
A narrativa é uma das que mais gosto, pois são intercaladas pelos personagens, fazendo-me ver cada ponto de vista, o que acho fundamental em cada história.

Naia e Zeq mesmo se amando e tendo ciúme, são cabeças duras e custam a assumir o amor tão belo que sentem.

A autora soube dosar as cenas de amor, guerra e traição, dando ao leitor uma trama envolvente.

Aguardando ansiosa pela continuação!



You Might Also Like

12 leitores apaixonados❣️

  1. Oi Michele,
    tudo bem?
    Você conseguiu passar toda a agonia da personagem pra mim. Que história trágica e linda ao mesmo tempo!!!!
    Quando os personagens são felizes logo no início, temos que desconfiar, esses autores adoram nos fazer sofrer.
    Eu nunca li nenhum livro com esse cenário e adorei essa história.
    Sucesso para a autora.
    Beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá Mi,
    estou muito ansiosa pra ler esse livro. A cada resenha que leio fico mais fascinada.
    Ficou ótima a sua resenha.
    Beijinhos

    http://www.eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Mila!

    Já tinha a capa do livro pela blogosfera, mas não havia parado para ver sobre o que se tratava a história. Essa é a primeira resenha que leio e achei fascinante o cenário. Acho que o Egito antigo sempre traz mistério e curiosidade. O romance também pareceu bem gostoso de acompanhar. Ótima resenha!

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Mih!

    Você me ganhou! Quero ler esse livro! Demais a sua opinião, fiquei curiosa para conhecer esses personagens e o Antigo Egito! s2

    Parabéns pela resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Mi, adoro quando pego um livro para ler e consigo perceber que houve um trabalho de pesquisa bem legal por trás, isso me conquista. E personagens bem construídas também. Gosto bastante de narrativas em que personagens se intercalam, isso de ver cada ponto de vista me agrada bastante. Acho que nunca li nada que se passasse no Egito Antigo (talvez quando era adolescente) e fiquei curiosa para conhecer essa história!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  6. Oi Mi...
    Eu gosto de pegar um livro e não parar de ler até terminar, infelizmente não estou conseguindo realizar isso devido a correria do dia a dia mesmo estando de férias, mas pretendo fazer isso na semana que vem... pra relaxar, pois será a minha ultima semana. Eu gostei muito de sua resenha. Ela foi bem escrita e você demonstrou em suas palavras que gostou muito do livro. Eu acho super bom ler livro que intercala os personagens a cada capítulo, pois assim temos uma visão dele e podemos comparar com os acontecimentos. Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Fiquei louca pra ler agora (e a lista de livros só cresce rsrsrs) Adorei a sua resenha, fiquei agoniada pela Naia (lembra o nome da minha gata Nala) e pelo Zeq, não conheço muitas historias que se passam no Egito Antigo (pelo menos não livros) espero poder ler ele rápido. Continuação? Tão querendo me levar a falência com certeza.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Oi,
    Quando eu vi o livro pela primeira vez não fiquei com aquela curiosidade, li algumas resenhas sobre ele e acabei ficando um pouco curiosa, gosto de livros que tem essa riqueza de detalhes em outros costumes, não sou acostumada a acompanhar muito livros da Egito antigo, mas sem gosto de descobrir novidades.
    Claro que esse livro vai para minha lista, pelo que percebi é uma ótima dica, com a narração simplesmente perfeita.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  9. Oi Michele.
    Eu sempre me envolvo demais, e me emociono com histórias que narram a miséria e a guerra.
    Tem sempre que ter um Enoq da vida pra semear a discórdia né, quero fazer essa leitura e descobrir o que aconteceu com Naia que quase a levou a morte.

    Até mais.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  10. Eu tive a oportunidade de ler o livro antes mesmo de ele ter sido lançado e adorei a maneira com a qual a autora soube colocar tantos detalhes, sem fazer com que a história perca o fio da meada.

    ResponderExcluir
  11. Oi Mi, pelo que eu entende historia e toda ambientada no Egito antigo e desenvolvido a partir de uma trama complexa e cheio de altos e baixo. O que fique em duvida foi vi todo mundo querendo que a personagem principal fizesse alguma coisa, mas a opinião dela você não expressou em nenhum momento, alem de dizer que era bem forte.

    Louca Escrivaninha

    ResponderExcluir
  12. A capa desse livro é muito bonita e remete a um cenário diferente: o egito.
    Gostou bastante desse livro, ein? Rsrs É muito bom quando a história te dá um trato e você não consegue fazer nada a não ser terminar de ler logo. rsrs
    Ótima resenha.
    xoxo

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Instagram

Assine

Follow

Linke-nos

Blog Canteiro de Obras Literárias