Entrevista # Carla Pachêco

06:30

Olá Galerinha!

Vamos para a primeira entrevista da ação? Espero que vocês gostem de conhecer melhor a nossa autora parceira Carla Pachêco, mas antes da entrevista, farei uma breve apresentação tanto da autora, como seu trabalho de estreia.




A autora Carla Pachêco é carioca, mas mudou-se para a cidade considerada o “Paraíso das Águas”, Maceió, em Alagoas, pouco antes de completar seus 16 anos. Formou-se em Medicina, especializou-se no cuidado ao paciente crítico, e há mais de 10 anos atua como médica intensivista em Unidades de Terapia Intensiva. Apaixonada também por escrever e viajar resolveu dar uma guinada na sua vida, desvendar esse outro universo que tanto a fascina, e agora escreve seu primeiro livro. Nele, narra suas experiências e memórias de viagem, revelando sua forma mais íntima de conhecer, ver e sentir o mundo.





Quem não ama um bom perfume? O perfume imprime o resultado da combinação entre a essência e a nossa pele, e é isto que dá o toque final a cada fragrância, que deixa no ar uma memória sem par de nós, e desperta para cada um diferentes sensações. PERFUME DE HOTEL - NOVA IORQUE traz em suas notas as impressões únicas e o aroma de cada lugar na visão da autora, que traduz de maneira deliciosa, leve, bem humorada, e rica em detalhes, os prazeres e descobertas dessa magia que é viajar, para quem gosta de conforto e sofisticação, mas sabe desfrutar dos pequenos prazeres, aprecia os detalhes, e se entrega as emoções de viver e partilhar recordações.
Você não vai resistir ao poder do perfume!



Entrevista


1. Como foi seu primeiro contato com a leitura? 

Lembro-me da minha avó contando histórias pra mim antes de ir dormir. Aprendi a ler com 5 anos e tinha uma enorme curiosidade pelas palavras, então, com essa idade eu era quem queria ler as historinhas para minha avó.

2. Na infância, qual era sua relação com os livros?

Não fui uma criança vidrada em livros, mas cresci num ambiente que estimulava a leitura. Meu avô lia o jornal “O Globo” todos os dias, tínhamos enciclopédias em casa - nessa época os vendedores de livros batiam na porta da nossa casa -, não havia um mundo digital e tínhamos que recorrer aos livros para fazer as pesquisas dos trabalhos da escola, na TV – com o “Sítio do Pica-pau Amarelo” - e nas estantes de casa tinha a companhia do mundo fantástico de Monteiro Lobato.

3. Quando você começou a escrever?

Quando criança, eu adorava desenhar, copiar desenhos e criar histórias para eles. Na adolescência gostava de fazer diários, minhas redações costumavam ganhar destaque na escola, e um pouco depois disso passei a escrever e colecionar alguns textos. Na verdade, quando paro para pensar vejo que minha relação com a escrita sempre esteve lá, por um tempo um pouco mais distante, mas sempre lá.

4. Quais são suas inspirações para escrever? Tem algum autor como referência?

Escrevo na primeira pessoa, gosto de falar das coisas que sinto, que experimento, de como encaro o mundo a minha volta, dos meus sonhos. É assim nas crônicas que escrevo e também na forma como compartilho os mais variados aromas no meu primeiro livro Perfume De Hotel. Minhas inspirações para o livro foram a Martha Medeiros com “Um Lugar na Janela – Relatos de Viagem”, e a Elizabeth Gilbert com “Comer, Rezar, Amar”. Tenho publicado crônicas semanalmente e um livro em especial tem me acompanhado – “Entre Ossos e a Escrita”, da Maitê Proença.

6. Quanto tempo levou para escrever seu livro e como foi à experiência? 

Perfume De Hotel – Nova Iorque foi escrito em 3 (três) meses. Considero um tempo bem curto, principalmente em se tratando de um primeiro trabalho. Mergulhei na minha história, revisitei Nova Iorque várias vezes, senti o perfume e o sabor... posso dizer que essa é, sem dúvida, uma experiência que trouxe para mim um novo começo, um novo olhar.


7. Quais são as dificuldades para que um autor consiga ser publicado e conhecido no mercado literário brasileiro? 

Quando falamos de livro, tudo é um grande desafio. Começa com construir uma Proposta Editorial que seja atraente o suficiente para não se tornar mais uma no meio das muitas pilhas de papel sobre a mesa dos editores. Feito isso, é preciso acertar os caminhos dessa história e depois, conseguir quem queira publicá-la. Mas é um completo engano achar que essas são as etapas mais difíceis, na verdade, a partir daí temos um longo e desafiador caminho pela frente. Foco! Essa é a palavra. É preciso querer muito, estar disposto a explorar as possibilidades, a cavar oportunidades, a tentar de alguma forma inovar e se mostrar se quiser realmente fazer essa história acontecer. Não seremos levados pela mão, caberá a nós despertar nas pessoas o interesse pelo que temos a compartilhar e, com isso, irmos abrindo o caminho nesse mercado literário.


8. Como você vê a literatura brasileira atualmente? Quais são suas expectativas quanto à ela?

Em exponencial. Minhas expectativas são as melhores e maiores. Gosto de desafios e de sonhar alto.


9. Sei que essa pode ser uma pergunta difícil, mas qual seu livro preferido?

Não sei ao certo se a palavra é “preferido”, mas este livro mexeu muito comigo e sofri quando vi que estava chegando ao fim. Senti um pouco de abandono ao chegar ao final, me fez falta a companhia daquela leitura. O que há de tão especial? A verdade! A autora tem a extrema coragem de se mostrar na sua forma mais frágil. É fácil a exposição quando nos sentimos lindas e seguras de nós mesmas, difícil é ter essa sensibilidade, passando bem longe de ser piegas, quando as coisas não estão tão bem assim. Isso é o que para mim tem de mais fantástico nessa obra, a forma envolvente como são colocadas às fragilidades, a vibração que gira em torno de cada uma das descobertas e o conhecimento que surge com o nascimento de uma nova mulher. Tem tudo a ver comigo na maneira como gosto de me expressar – estou falando de “Comer, Rezar, Amar”.

10. Qual livro nacional você recomenda? Por quê?

Acho mesmo que você deva ler Perfume De Hotel - Nova Iorque e provar das sensações contidas em cada nota desse perfume. Caberá a você decidir sobre o que trata o livro – É um romance? Uma aventura?  São relatos de viagem, memórias? Crônicas? –, mas se posso dar um palpite, digo que é um pouco de tudo isso.
“Perfume e sabor às vezes são difíceis de separar. Um perfume nos remete ao sabor de um momento, e um sabor traz à memória o perfume que marcou um momento”. (Perfume De Hotel - Nova Iorque).


E aí Galerinha, gostaram?

Em breve venho com mais novidades e mais entrevistas.

Beijos

You Might Also Like

18 leitores apaixonados❣️

  1. Não conhecia a autora nem seu novo livro. Mas posso dizer que pela entrevista sua escrita parece muito boa e fluente.

    Sucesso para a autora
    E parabens pela entrevista!

    bjos
    Blog Leitura de Ouro

    ResponderExcluir
  2. Oi Mih! Não conhecia a autora nem o livro, não faz muito meu gênero...mas adorei a capa e a entrevista! Parabéns pela ação!

    bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  3. Olá, Mila
    Adorei a entrevista. Não conhecia a autora. Gostei muito da sinopse do livro. A capa muito bonita.

    ResponderExcluir
  4. Olaaaá, Santos, Ana Paula e Monica Navarro!
    Faço um convite as três para conhecerem o meu trabalho e saberem um pouco mais desse meu primeiro livro - Perfume De Hotel - Nova Iorque. Curtam a fanpage do livro e acessem o site. Tem muita coisa bacana. Mil
    beijinhos e muito obrigada pelo carinho.
    www.facebook.com/PerfumeDeHotel
    www.perfumedehotel.com

    ResponderExcluir
  5. Oiee ^^
    Já tinha lido algumas resenhas do livro da autora antes, e ele já estava na lista de desejados...rsrs' parece ser muito bom, e divertido ^^ 3 meses para escrever um livro realmente é um tempo bem curto.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Dryh Meira! Espero que você tenha realmente uma experiência diferente com Perfume De Hotel. Bjos♥

      Excluir
  6. Adorei a entrevista.
    Não conhecia a autora nem o livro e gostei muito de conhecer um pouco mais sobre o seu processo criativo.
    Nossa, ela escreveu em 3 meses? Que rápido. A sinopse do livro é bem interessante e eu amei a capa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pamela! Realmente me debrucei sobre ele. Sou médica e, antes que falassem que eu estava ficando louca (risos), montei minha Proposta Editorial em segredo e só as vésperas da viagem falei do meu propósito. Qdo voltei estava louca por viver essa experiência, para fazer acontecer, para deixar de ser apenas um desejo e tornar realidade. E a intensidade continua. Considero mesmo que tudo tem acontecido muito rápido e estou cada dia mais apaixonada e empolgada com todas as possibilidades desse mundo novo pra mim.
      Espero que vc possa conhecer o livro e amá-lo tb, como foi com a capa. Bjuuus

      Excluir
  7. Mi! Achei muito legal a entrevista, identifiquei-me com a Carla pelas escolhas e paixões, apesar de não ter gostado muito de "Comer, rezar, amar" [risos]. Mas fiquei curiosa para conhecer "Perfume de hotel", essa quote final despertou meu "faro".

    Beijo!
    Dany
    A Thousand Lifetimes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Zilma! É tão bom qdo temos essa identificação, né?! Eu adoro qdo sou surpreendida com uma narrativa, qdo consigo me ver na forma de pensar e de se expressar de um autor. Espero que seja assim sua experiência com Perfume De Hotel - e vem mais perfume por aí!
      Me conta depois, tá!! Bjoos.

      Excluir
  8. Muito bom conhecer um pouco mais da jovem autora. Adoro posts assim, Mi, porque aproxima a autora de seus leitores e tb desperta a curiosidade para novos leitores - meu caso.
    Temos algo em comum, Carla, tb sempre fui uma criança curiosa com aquelas letrinhas que formavam palavras e contavam histórias...
    QUeria saber se a autora pretende levar um pouco de sua experiência profissional para um livro - ou se já tem disso no 'Perfume'. Porque é uma especialidade que lida com a finitude (em muitos momentos), deve trazer inúmeros questionamentos sobre a vida, o valor das coisas e o que é verdadeiramente importante na vida, imagino...

    Muito sucesso para a Carla!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Manu! Tb adoro participar de entrevistas assim. Amo o q me proporciona chegar mais perto do leitor e a possibilidade de poder fazer com que o leitor me conheça um pouco mais. Gosto de fazer amigos, de trocar ideias. Nesse tipo de projeto todos saem ganhando - Autor e Leitor. Qto a medicina... sim, tem um pouco desse meu sentimento, dessa outra forma de olhar e pensar que vem da minha jornada diaria em Unidades de Terapia Intensiva, onde tudo pulsa no limite.Se vou escrever algo ligado a isso especificamente um dia? Penso que sim. Não estruturei essa ideia ainda, mas sem duvida ha muito que se comentar.
      Muito obrigada por esse contato Manu. Espero que sinta o perfume e se identifique com ele. Bjuuuuus

      Excluir
  9. Olá Mi.
    Adorei a entrevista.
    Não conhecia a escritora e nem o seu livro.
    Amei a sinopse e achei a capa fofa.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suelen! Que boooommm!!
      Vou torcer então para que sinta o perfume ;)
      Bjos

      Excluir
  10. Tenho enorme curiosidade de ler Perfume de Hotel desde a resenha da querida Cila, do blog Cantinho para Leitura (rs). Como ignorar aqueles enormes elogios à escrita desta autora? Gostei, portanto, de conhecê-la um pouco mais. Suas palavras sobre "foco" na produção e também na divulgação do seu próprio livro atingiram-me em cheio (rs). Adorei a dica.
    Ah, e que adorável ela ter tantas lembranças da avó contando-lhe histórias. <3 Achei muito lindo.
    Desejo sucesso à autora e ao blog, Mi!

    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Francine!! Muuito feliz por saber de seu interesse pelos aromas e todas as historias contidas em Perfume De Hotel.
      Esse universo dos blogs literários e essa proximidade com os leitores tem sido um grande barato pra mim também. Poder saber o que sentem, o que pensam, como vêm a obra. Enfim, espero que esse perfume te traga as sensaçoes e os sabores que você imagina e que essa leitura te faça viajar, sonhar e acreditar que sonhos são possíveis - sonhar, focar, realizar! Bjuuuus

      Excluir
  11. Apesar de o livro não fazer muito o meu estilo, adorei a entrevista da autora e achei a capa muito bonita! Foi bom saber mais sobre o processo de criação dela, e não deve ter sido sacrifício algum ter que visitar Nova Iorque várias vezes hahaha.

    ResponderExcluir
  12. Eu achei a capa desse livro bem criativa e muito bonita também. A sinopse também é bem instigante. Vou aguardar sua resenha pra saber um pouco mais sobre ele.
    Em relação a entrevista, fiquei bem surpreso ao saber que a Carla levou apenas três meses pra escrever esse livro.
    Desejo todo sucesso à ela!!!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Instagram

Assine

Follow

Linke-nos

Blog Canteiro de Obras Literárias