Livros pra quem não gosta de ler, mas quer gostar

19:12

Tem gente que não gosta de ler. Sim, essas pessoas existem e são a grande maioria. Porém, essas mesmas pessoas ficam intrigadas com a minoria que lê. Não entendem o brilho no olhar ao comentar sobre um livro, o entusiasmo ao falar de seu autor preferido, a tristeza que os acomete quando um bom livro acaba. Também é um mistério, pra quem não lê, o modo que o leitor idolatra seus autores preferidos. A grana que gastam comprando livros, o “tempo que perdem” lendo, ao invés de se acabar numa balada ou numa outra atividade qualquer.
O mistério acerca do fascínio que a leitura proporciona é tanto que algumas dessas pessoas, apesar de não terem o hábito da leitura, ficam tentadas a ler. Dependendo do livro, essa pessoa pode vir a engrossar a lista dos leitores. Mas como indicar um livro para quem não gosta de ler, mas quer gostar?
Bem, o hábito da leitura, salvo raras exceções, é formado na infância e vai crescendo junto com o indivíduo. Então, as crianças começam com livrinhos fininhos, ilustrados, que depois, de acordo com seu desenvolvimento intelectual, vai mudando, naturalmente. Saem as gravuras, entram mais páginas, mais personagens, é um universo em expansão onde nem o céu é o limite. Não há limites.

Pegando o exemplo do tipo de livro indicado para as crianças, voltamos ao tema, sobre quem não gosta, mas quer gostar de ler. Não podemos assustar o novo leitor de cara com  Kafka, Melville, George R.R. Martin.  Uma das maneiras é usar a tática usada com as crianças: textos curtos. E nada melhor que uma boa antologia de contos. Ou crônicas. Quem sabe até um almanaque repleto de curiosidades.  As editoras apostam muito mais nos romances do que em livros que tenham textos de curta duração. Mesmo assim, tem muita coisa boa e que pode fisgar o novo leitor. Alguns exemplos:

O Mundo é dos Curiosos – Karl Kruzelnick, editora Fundamento.
Temas como combustão humana espontânea, o poder da mente e memória reprimida formam essa compilação de curiosidades (a maioria de cultura inútil). Seu autor é uma personalidade do rádio e TV, na Austrália.



Sete Anos – Fernanda Torres, Companhia das Letras
Fernanda Torres escreveu para a revista Piauí, Veja Rio e Folha de S. Paulo. O livro reúne parte desse trabalho nos veículos citados. São crônicas divertidas e reveladoras sobre cinema, política, teatro, família e assuntos do cotidiano.





Os Últimos Quartetos de Beethoven – Luis Fernando Veríssimo, Editora Objetivo.
Esse livro reúne dez contos desse talentoso escritor gaúcho.  Contos como o caso do homem que, durante um enfarte, tenta se lembrar de onde botou o remédio e o que vêm  á mente são as ruas de Copacabana, O Gordo e o magro, as capitanias hereditárias, a linha média do Flamengo tricampeão dos anos 40 e Gisela. Ah, Gisela!




Doctor Who – 12 doutores, 12 Histórias, Editora Rocco
Essa antologia reúne 12 autores com a missão de escrever sobre um único personagem: Doctor Who, o carismático viajante do tempo, cultuado por inúmeros fãs ao redor do mundo. O seriado Doctor Who foi criado pela BBC em 1963. Daquela época até hoje, 12 atores encarnaram o Doctor. Aproveitando o gancho, surgiu o livro com 12 contos, cada  qual com um autor diferente. Entre os doutores, nomes como Holly Black (as crônicas de Spiderwick), Neil  Gaiman (Sandman), Eoin Colfer (Artemis Fowl) e vários outros.




Outra boa opção são os romances da Série Vaga-Lume, que estão sendo relançados no mercado. Apesar das estórias um pouco mais extensas, a linguagem leve, voltada ao público juvenil, mas de grande qualidade, pode fisgar os que relutam em ler. Dessa série eu poderia indicar vários, mas A Ilha Perdida, de Maria José Duprè e O Escaravelho do Diabo, de Lúcia Machado de Almeida são apaixonantes.




São essas as sugestões. Boa sorte na conversão! ;)

L.A. Tecau

You Might Also Like

8 leitores apaixonados❣️

  1. Oi Mi!! Eu tenho alguns daquela coleção infantil e recomendo também, mas não curti muito os outros títulos, mas acho que s pessoas devem tentar ler ou ler mais!! ótimo post!

    Beijinhos

    Mirelle Marques!
    Meu Mundo Em Tons Pastéis

    ResponderExcluir
  2. Dicas ótimas, acho que ler livros de humor sempre trás pessoas para literatura, ou ajudam né?
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  3. Olá.
    É como dizem, se alguém diz que não gosta de ler, é porque ainda não encontrou o livro certo.
    Adorei as dicas, até anotei algumas porque me interessei pelo livro.
    Já li alguns da série Vagalume e realmente são ótimos para quem quer começar a ler.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  4. Oi
    Tudo bom?
    Não li nenhum desses livros, mas adorei as suas dicas.
    Contos são sempre bons para quem ainda não tem costume de ler né?
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Olá, as dicas são ótimas, quando uma pessoa fala para mim que não gosta de ler, sempre indico um livro leve e simples para começar, se ela topar o desafio mostro mais histórias, comecei assim com meu filho e deu super certo. Bjkas

    ResponderExcluir
  6. Doctor WHO está em todo canto desde quando um amigo meu me indicou, acho que é algum aviso dizendo para que eu leia, assista e tudo mais, hsauhsia, ótimas dicas ^^

    ResponderExcluir
  7. Oi,
    Não li nenhum desses livros, mas uma ótima dica para quem quer começar a ler é procurar livros que já foram adaptados para o cinema.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Acredita que não li nenhum desses livros? :o
    Acho realmente uma pena que tenha tanta gente que não conhece essa paixão que são os livros. Meu namorado, por exemplo, nunca foi um leitor ávido, mas quando ele encontra o livro certo, ele devora bem rápido! Espero que cada vez mais gente entre no mundo da leitura :)
    Beijos,
    Déia
    Own Mine

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Instagram

Assine

Follow

Créditos

Template base por: Ipietoon Cute Blog Design
Modificado por: Ge Benjamim Ge - Capista, Diagramadora e Web Designer

Linke-nos

Blog Canteiro de Obras Literárias