Reforma da Educação

12:54

Reforma da Educação


Semana passada vivemos uma coisa inédita. O Governo atual emplacou uma MP (Medida Provisória) tratando de uma Reforma na Educação do país.

Tal decisão tomou de surpresa a todos, e, como é de costume, veio com bastante barulho. Há pessoas contra e outras a favor, e isso inclui educadores e estudiosos do assunto.

É claro que esse tema é bastante controverso, e por ter sido realizado pelo governo que substituiu a ex-Presidente Dilma, a oposição bateu muito, mas sem entrar na seara política, é importante todos debaterem sobre o que mudará a seguir.

Eu defendo uma mudança na Educação faz tempo, mas toda mudança tem que ser gradual e com os detalhes técnicos bem pontuados, para não se ter dúvidas. O momento político nacional, ainda muito delicado, deixou a discussão um pouco mais acalorada do que deveria e, acredito eu, acaba tirando o foco de coisas mais importantes.

Muitas escolas particulares já trabalham com expediente integral, e sendo bem feito, é muito importante para os alunos, pois saem mais preparados para as faculdades e, é claro, depois para o mercado de trabalho. Em se tratando de escolas públicas o buraco é mais embaixo, pois há necessidade de amparo dos governos estaduais e municipais, dando repasses e aparelhando as suas escolas para tais atividades.

Com a carga horária aumentando, é muito evidente que é isso que vai acontecer... alunos na escola o dia inteiro. Será que nossos políticos e administradores irão pensar em parar de desviar dinheiro e realmente investir na educação? Só o tempo dirá.

Quanto às disciplinas acredito que não muda muita coisa, pois sempre ficaram dependendo do quadro curricular nacional e as escolas tinham autonomia para definir o que entra e sai das suas grades curriculares, além do que só passaram a ser obrigatórias a partir de 2008. Filosofia, Artes e Sociologia são importantes desde que sejam bem administradas e inseridas na realidade de cada aluno. Isso sim, transforma alunos... sendo administrada de qualquer jeito, o aluno nem na sala de aula fica. E tenho experiência nisso, pois fui professor. Se bem que eu lecionava matemática, não filosofia.

Minha maior crítica, e isso é pessoal, é que não se fala sobre os professores. Para tudo isso acontecer, há a necessidade de uma melhor preparação dos profissionais da educação. Se ele vai ficar dois períodos na escola, dependendo da disciplina, a escola terá que dar essas condições. Não se falou em salário, mas a meu ver, o professor será bem desvalorizado, até porque na MP fala que a escola poderá contratar pessoas com notório saber, sem a necessidade de uma Faculdade. Já é difícil encontrar professores e com essa desvalorização, vai ficar pior ainda.

Cada vez mais ficaremos reféns de professores leigos. Nesse sentido sim, eu acredito que a educação não ficará melhor. Quando temos professores preparados, com salários melhores e bem incentivados, teremos alunos melhores, não apenas alunos que saibam ler e escrever, mas que possam discernir o que aprendeu e aplicar no nosso mundo.

Bom, desde que última reforma que queriam implantar uma gramática pobre, em que o errado era o certo, não fico mais surpreso com nada.

Ainda sou do tipo que a primeira educação começa em casa, com os pais ensinando o certo e o errado e ensinando o seu filho a respeitar o professor, só assim teremos uma educação exemplar, digna de um país de primeiro mundo.



Antonio Henrique Fernandes

Colunista

You Might Also Like

44 leitores apaixonados❣️

  1. Oi, achei justo seu texto.
    Vi muitas pessoas criticando essa reforma da Educação.
    Ok que num primeiro momento não existe um ponto positivo nela, já que essa reforma no meu ver parece beneficiar apenas o Governo em si.
    Mas paramos para pensar... Tô para ver uma escola tanto particular como pública tenham bons professores de Sociologia e Filosofia. Do que adianta estas matérias serem obrigatórias se a educação em si não investe em professores.
    É necessário um grande investimento naqueles que nos ensinam. Estudei em colégio particular por ano e nem ambas as matérias elas muito ruins.
    Uma reforma na Educação é necessária sim, mas precisa ser feito com cuidado e atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Helana,
      Obrigado, vejo sempre que é necessário mudar, e a educação precisa mudar, mas com respeito aos profissionais e com lucidez no que precisa ser feito para que os alunos realmente aprendam. Ao menos alguém iniciou o processo, e que é preciso conversar e debater muito...
      um abraço

      Excluir
  2. Concordo plenamente com você!
    Principalmente quando fala sobre a desvalorização dos professores. A começar pelo salário que é vergonhoso! Tenho amigas professoras que passam o final de semana e feriados preparando aulas. Só há cobrança e nenhum reconhecimento! O professor do ensino básico não exerce apenas uma função e numa classe numerosa ele tem que se desdobrar para desenvolver o conteúdo e despertar o interesse dos alunos. Não sou contra as reformas, mas espero que elas venham para beneficiar os alunos e sobretudo incentivar e preparar os educadores.
    A reclamação dos professores, tanto do ensino básico como do ensino médio é a mesma.
    Abraço,
    http://contosdacabana.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cidália,
      Esperamos que com a reforma muita coisa mude, mas para melhor... independente de quem e como, sempre foi necessária essa mudança...
      um abraço,

      Excluir
  3. Bem, este assunto é bem delicado. Ainda não tive a oportunidade de fazer um aprofundamento detalhado do caso, mas gostaria de dizer algumas coisas. Primeiro, que a educação precisa reformas, não há dúvida a ninguém. Desde que essa reforma seja feita com responsabilidade. Eu não chamaria essa ação através de uma Medida Provisória de reforma, mas destruição do ensino. Concordo que podemos ter professores desmotivados, por vários motivos, que acabam tendo o seu trabalho comprometido, porém eliminar matérias essenciais na formação de um indivíduo não faz sentido. Para mim,deveria ser feito o contrário:valorizar o professor para que pudesse ter dignidade no trabalho. É muito preocupante e um tanto que conformista demais legitimar um retrocesso como esse, com o argumento de que, já que não tem professor bom ou disciplina mal minitrada, melhor não ter a disciplina. E outra, não devemos generalizar, temos muitos professores da rede de ensino que mesmo com as dificuldades conseguem ministra aluna muito boas de filosofia, sociologia entre outras disciplinas. Inclusive muitos são meus amigos e contam as experiências satisfatórias com os alunos. Ainda temos que digerir melhor essa questão, mas acredito que temos que tomar cuidado com o que falamos, senão corremos o risco de dizer bobagem. Gostei de refletir sobre o tema, o pensa um pouquinho mais.
    Abraço!


    meuniversolb.wixsite.com/meuniverso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leandro,
      O professor é, ou deveria ser, o centro dessa discussão, pois é quem vai ministrar e sabe as necessidades da Educação. MP só serve para empurrar algo que o governo quer que seja aprovado, e isso foi uma temeridade. toda e qualquer mudança tem que ter debate e pessoas trabalhando para que a tal reforma, em sua plenitude seja feita com excelência. Se isso nao mudar, vamos sempre perder... nossos filhos já estão perdendo.
      Um abraço,

      Excluir
  4. Olá, tudo bem?
    Eu acho que uma reforma é importante, mas não acho que ela esteja sendo feita da forma correta.
    Realmente o ensino de filosofia e sociologia na maioria das escolas é uma vergonha. Na minha época, nosso professor dava desenhos para pintarmos. Sim, sério. Nunca aula. Sempre desenhos. E eram uns desenhos bem infantis na verdade :P
    Então isso deve ser mudado. Mas essa coisa de notório saber me assusta. Se com professores graduados, a educação já é ruim, como será sem isso?
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gislaine,
      Definitivamente nao está sendo feito de maneira correta. É preciso leis e não MP para realizar mudanças, mas antes de tudo, é preciso um debate e chamando aqueles que mais entendem da educação: os professores. E sobre o fato de aula de arte, é verídico, por isso precisamos de professores mais bem preparados. Quanto ao notório saber, eu sou completamente avesso a isso. Os professores estão diminuindo por muitos motivos, e chamar qualquer um para ministrar aulas nao vai melhorar, aliás, vai seguir direção contrária.
      Se na faculdade o minimo que pedem é Mestrado, no ensino fundamental e médio teria que ter pelo menos alguma especialização. e isso nao é ruim, porque interfere no salário. melhora em tudo. essa seria um começo verdadeiro para a reforma educacional.
      Bjs.

      Excluir
  5. Olá,
    Tenho acompanhado um pouco sobre essa discussão e acho bem interessante a reforma que pretendem implementar. Claro que concordo com você que os professores devem ser respeitados e muito bem preparados para que consigam atingir o objetivo.
    Gosto muito da ideia de o aluno poder escolher quais matérias devem cursar, isso fica meio parecido com o sistema que vemos nos Estados Unidos e é uma forma do aluno se focar no seu futuro. Claro que nem todos enxergarão dessa forma.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Michele,
      Por isso que a reforma deveria ter sido iniciada através de um debate envolvendo todos os que participam da educação do país. É preciso melhorar muito e essa dita reforma nao chega nem perto disso...
      Um abraço,

      Excluir
  6. Olá!
    Gostei muito do seu texto, porque abordou questões que muita gente deixou passar.
    Eu acredito que a mudança será positiva, mas como você disse, tem que ser gradual. Se bem feita e empregada, pode trazer muitos benefícios, mas para isso é preciso preparo e valorização dos professores, para começar.
    Acho que as pessoas estão mais focadas na disputa política entre Governo e oposição do que na mudança em si, e isso pouco ajuda.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Aline,
      Pois é, essa reforma tem que ser gradual e ter participação de todos os envolvidos no processo, principalmente pais e professores. No final das contas tudo vira disputa política.
      bjs

      Excluir
  7. Olá, tudo bem?
    Eu concordo com você que muitas críticas estão sendo acaloradas não por questão da reforma e sim política. A educação pública brasileira é cheia de furos e conta com a presença de profissionais insatisfeitos devido as péssimas condições de trabalho, além claro, dos desvios das verbas destinadas a educação. Acredito sim que uma reforma precisa ser feita, mas não acho que uma mudança drástica seja a solução, precisam ser implantadas de forma gradual assim como você mencionou no seu texto. Outro ponto que deve ser destacado é a super lotação das salas de aula, o que torna ainda mais difícil o trabalho dos professores.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anna,
      É preciso desviar o cunho político para qualquer reforma, e ela nao pode ser jogada assim, na nossa cara, tem que ter debate, chamar os envolvidos no processo e assim fazer uma verdadeira reforma...
      Um abraço,

      Excluir
  8. Essa reforma é no Mínimo um retrocesso. Uma forma de alienar e forma escravos. Sem mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lilian,
      Não sei se chegaria a tanto como vc diz, sobre formar escravos, mas concordo com que seja retrocesso. ao invés de caminharmos para frente damos passos para trás, uma reforma educacional é necessária sim e tem que ter participação de todos os envolvidos, como já disse antes em algumas respostas que dei.

      um abraço,

      Excluir
  9. Acredito sim que a educação precisa de uma reforma, mas como você disse, uma reforma bem feita, com conteúdo. Acho um crime querer tirar a educação física do currículo. O esporte tem muito a ensinar, não só faz bem para o caráter ensinando valores, como para a saúde. O problema de horário integral também esbarra na parte física das escolas, pois temos que lembrar que para um aluno ficar o dia inteiro na escola, é preciso que a escola consiga arcar com a parte física, afinal dois corpos não ocupam o mesmo espaço né?
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Sim, também acredito que não é possível tirar a Educação Física da grade, pois ela é uma das mais importantes para o desenvolvimento do aluno, tanto fisicamente quando psicologicamente. Enfim, é muita coisa que precisa ser debatida e isso nao aconteceu.
      bjs

      Excluir
  10. Olá!
    Adorei seu texto. Eu fui uma das pessoas que foi totalmente contra essa reforma proposta, mas pelo modo em que ela está sendo feita. A desvalorização dos professores irá aumentar em proporções tremendas, por causa desse "notório saber". Infelizmente, o governo está levando nossa educação para um caminho sem volta. Achei terrível também tirarem a educação física do currículo obrigatório. Enquanto alguns países utilizam o esporte para manter os alunos na escola, aqui estamos simplesmente o excluindo.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carolina,
      Aqui sempre corremos na contramão do mundo. Esperando que um dia isso mude.
      bjs

      Excluir
  11. Oi, Antonio.

    Sensacional seu texto. Tenho amigas professoras e, pelos relatos delas, acompanho a dificuldade de se ser professor </3
    Engraçado que, se investissem em educação ao invés de armas, as pessoas pensassem mais antes mesmo de enfiar goela abaixo uma reforma que nem foi consultada ao povo. Mas a verdade é que o governo tem medo de que as pessoas pensem, né.
    Desenvolver uma criança/adolescente não é forçá-lo a fazer o que não gosta, também. Tirar essas matérias da grade seria, honestamente, aniquilar qualquer tipo de escapismo humano - e, sim, a gente precisa muito dele.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nina,
      Obrigado pelo carinho. É um conjunto de tudo isso, acho. Estamos perdendo oportunidades de termos uma educação melhor, com profissonais melhores...e é claro que para o governo, quanto menos educação melhor... isso tem que mudar. um país para crescer precisa de muita educação.
      bjs

      Excluir
  12. Olá, Antonio Henrique!
    Eu não acredito nesta reforma. Além de imposta, sinto que faz parte de um jogo e claramente uma maquiagem para o desmonte. Falta clareza, participação e investimento necessário para ela ser levada a sério e realmente possível. Gostei do seu texto e espero conferir outros por aqui.

    Bjs,
    Yohana Sanfer
    http://www.papelpalavracoracao.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Yohana,
      Obrigado pelo carinho e sim, verá outros textos. Quanto à reforma, nada que é imposta, sem o aval do povo pode dar certo...
      bjs

      Excluir
  13. Oi, tudo bem?
    Com toda a polêmica sobre esse assunto eu acabei lendo alguns textos e acredito que é errado de cara o governo querer mudar o ensino, pois creio eu que não iria dar certo. O período integral é uma boa, acho que isso ajudaria muito os alunos, mas para isso precisa de muita coisa, né? Uma das principais seriam um bom investimento na educação e infelizmente não vemos isso. Eu acredito que pessoas que não são formadas para dar aulas, podem muito bem ensinar, mas sou contra essa coisa de notório saber, é preciso profissionais realmente qualificados para dar aula. Hoje em dia mesmo vemos muitos profissionais formados na área mas que são péssimos professores, é preciso mais valorização e capacitação. Enfim, acredito que essa reforma toda não iria seguir muito bem, mas alguns pontos são interessantes.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Larissa,
      Para realmente dar certo o governo precisa investir maciçamente na educação, em todas as áreas, e principalmente capacitação dos profissionais que ensinam e vivem da Educação.
      bjs

      Excluir
  14. Olá, tudo bem?
    Adorei seu texto e concordo em alguns pontos e em outros discordo. Não é só a educação que precisa de uma reforma urgente, pois além de defasada, não atende as necessidades do mercado de trabalho na atualidade, mas também precisa ser feito e com urgência, uma reforma na categoria dos profissionais da educação, que não dão conta de uma sala de aula e não tem preparo para tal função. Muitos profissionais não investem em conhecimento ou aperfeiçoam suas habilidades educacionais, por serem concursados, jogam qualquer porcaria para o alunos e pronto, seu papel de educador foi cumprido. A educação como um todo precisa de uma reforma e concordo com vc quanto a ser discutido e debatido, mas não somente com os profissionais da educação, mas também os pais! Tem que haver um envolvimento da sociedade em geral para se discutir um assunto que deveria ser considerado prioridade para todos os governos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sophia,
      Obrigado, e concordo com seu ponto de vista. investimentos teriam que ser feitos não só na parte física e ementas escolares, mas também no profissional, em sua capacitação para conseguir passar o seu conhecimento aos alunos.
      um abraço,

      Excluir
  15. Oi!!
    Nossa o teu texto está muito bom, esse assunto está sendo muito discutido nesse momento e acredito que sim que uma reforma deve ser feita, mas acho que a maneira que está ocorrendo não é a mais positiva. Acredito que isso tem que fazer parte de debates entre alunos, professores e até mesmo os pais. A educação precisa de mais investimento e os profissionais serem incentivados a buscarem mais qualificação.
    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Liziane,
      Obrigado pelo carinho. Concordo totalmente com vc. O investimento tem que ser total e irrestrito, assim o país volta a crescer.
      bjs

      Excluir
  16. Concordo plenamente contigo, sou professora de Educação Infantil, periodo integral em um CEI, e ja sentimos muito essa desvalorização, imagina os demais Ensino, pois de fato tambem desde la ja tentamos trabalhar a Educação que nao vem de casa ou até mesmo indiretamente ensinamos os pais a criarem seus filhos...pois é, hoje ter filhos é pra "Creche" criar e a Escola ensinar...

    Estou errada??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Viviana,
      Você está certíssima. Já vivenciei isso e continua acontecendo.
      bjs

      Excluir
  17. eu concordo que deva haver mudança na aplicação dos conteúdos de algumas matérias, e tornar a abordagem mais apreciável pelos alunos, mas tirar disciplinas que formam mentes críticas e pensantes é um disparate, ainda mais tomada de forma retrógrada, sem consultar o profissional de educação. é um retrocesso sem limites...
    outra coisa que me incomoda bastante é o tal 'notório saber'. pra que diabos eu estudei uma faculdade pra obter um diploma de licenciatura se vem alguém sem qualificação pra fazer o meu trabalho? absurdo, hediondo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria Valéria,
      É a minha posição, eu acho que deve primeiro valorizar os profissionais da Educação, com melhores salários e dar maior capacitação através de cursos, sejam técnicos ou mesmo pós graduação. com profissionais mais bem preparados, em qualquer área, o ensino melhora... e termos, com certeza, mais pensantes...
      bjs

      Excluir
  18. A desvalorização já é visível, e com esta reforma ficará pior. Fora que não vejo muitos benefícios para alunos pobres e professores (interessante que já vi isso no passado, onde formávamos apenas mão de obra, Seres pensantes para que?) . Sendo que vários profissionais iriam entrar por ser "amiguinho" de político. Confesso que achei um retrocesso a esta medida. Mas gostei de ver seu ponto de vista.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Lícia,
      Uma das coisas mais difíceis de se concretizar em nosso país é acontecer uma educação realmente para todos e com qualidade. Investimento nao é só mandar dinheiro. É preparar o profissional, e dar um salário melhor, melhores condições de repassar o seu conhecimento. E, é claro, escolas melhores para receber todos os alunos.
      abraço,

      Excluir
  19. Olá, adorei o texto e temos que realmente discutir sobre esses assuntos, achei a reforma válida em alguns aspectos, mas como você disse será que o governo tem responsabilidade e competência para ministrar essas mudanças devidamente?
    As materias que não se tornam mais obrigatorias eu não tenho uma opnião realmente formada, pois pelo meu convivio com o ensino médio via que vários alunos e as vezes até eu mesma negligenciava matérias como sociologia e filosofia, mas hoje como estudante de licenciatura vejo como matérias como essas são importantes para a formação da mente de um jovem, mas elas são tidas como um nada em nossa educação então não acho que tira-las irá causar algum efeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gabriela,
      Obrigado pelo carinho, para se fazer efeito uma retirada é precisa faze-la se sentir falta, muitos alunos (eu incluso, na minha época) não tiveram acesso a essas disciplinas, o que nao quer dizer que eu nao tenha me tornado uma cabeça pensante. Infelizmente é uma coisa que nao dá para generalizar e hj pode, sim, fazer falta. Mas também é necessário que quem ensine essas disciplinas tenham a preparação devida e nao só joguem matéria na cabeça do aluno... eles têm que ser preparados para o que vão receber e assim poder discutir o assunto... é isso que está faltando. vejo muita politização no ensino e isso prejudica demais o desenvolvimento do aluno. queremos que eles sejam capazes de discernir o certo e o errado, no mínimo, mas isso atraves de coisas certas, não da política. Algo a se pensar.
      um abraço,

      Excluir
  20. A educação no Brasil infelizmente é algo lamentável atualmente, a necessidade de uma reforma e uma mudança urgente é clara. Mas, não gostei desse novo formato, acho um retrocesso? Sim! Entretanto, temos que ver como vai funcionar para criticar ou não... acho que tudo que é um novo começo, assusta, até por causa do desconhecido...

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mayara,
      Concordo, precisamos mudar, mas isso precisa ser feito com o apoio e discernimento da população. Quem sabe mais para frente o povo veja e cobre mais participação.
      bjs

      Excluir
  21. Olá, tudo bem? Confesso que não gosto de discutir muito esse assunto porque acabamos entrando no efeito político. Mas essa "reforma", reforma bem entre aspas é apenas pra mascarar um possível governo ruim e acabar com aquilo que nos torna seres pensantes. Nossa educação está um lixo, acho sim que uma parte dela vem de casa, porém a maioria vem do convívio que vivemos na escola. Em vez de melhorar, nosso país retrocede e muito, afinal tirar matérias, cortar matérias que nos tornam seres pensantes é voltar para anos passados. É uma coisa que tem muito pano pra rolar e muita coisa pra acontecer.
    Beijos
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carool (é assim mesmo o seu nome? se não for me desculpe),
      Faz tempo que nossa educação precisa de mudanças, mas para isso acontecer é preciso estudos e um levantamento sério das necessidades não só dos alunos, mas da sociedade e dos profissionais da Educação.
      bjs

      Excluir
  22. Olá Antonio, o texto é muito esclarecedor, mas ainda tenho certas dúvidas e reservas sobre o assunto, porém é necessário mudanças para acompanhar a evolução. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Danielle,
      Mudanças são sempre boas, quando vêm para somar, e o que se discute é se isso realmente vai acontecer. Acredito que precisa muito mais do que o que foi ofertado nessa mudança, e a população precisa participar, afinal, são seus filhos os pretensos beneficiados.
      bjs

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Instagram

Assine

Follow

Linke-nos

Blog Canteiro de Obras Literárias