Precisamos falar de Os 13 Porquês!

16:54

Boa tarde leitores da Ge. Como estão?

Senti falta de vocês domingo.

Hoje, eu vim aqui fazer uma postagem pra lá de especial sobre um assunto que está sendo mega comentado desde a estreia da série 13 Reasons Why dia 31/03.

É claro que eu não podia deixar de falar sobre o assunto, primeiro porque eu sou viciadíssima em séries, segundo porque li Os 13 Porquês a muitos anos e ele nunca saiu do meu top 5 de livros favoritos, e terceiro porque é um assunto muito delicado e importante pra mim, afinal, como vocês já sabem eu sofro de depressão e este é o tema principal do livro/série.

Os 13 Porquês é um livro do autor Jay Asher e foi lançado aqui no Brasil em 2007 pela Editora Ática. Uma obra de sucesso, que chegou a marca de 2 milhões de cópias vendidas e conseguiu chegar aos corações de milhares de leitores, em 35 países diferentes. 
É claro que com tamanho o sucesso, uma adaptação não poderia ser desconsiderada e quem melhor que nossa amada Netflix para tornar o sucesso do livro 3x maior com uma série que veio pra arrasar o emocional da galera. E a primeira temporada já está disponível!

Conheça:


Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker - uma colega de classe e antiga paquera -, que cometeu suicídio duas semanas atrás. Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.

O livro é considerado ficção juvenil, e apesar de ser uma obra realmente fictícia, não há nada de "inventado" nos temas abordados pelo autor ao longo da história, muito menos nos 13 motivos que levaram Hannah Baker a cometer suicídio. São terríveis, não dá pra negar, mas infelizmente são uma realidade, tais atos se tornaram muito comuns na vida dos jovens, e acabam acarretando traumas a aqueles que já passaram por algo do tipo, muitas vezes, levando-os ao mesmo fim trágico da nossa querida protagonista.

Vamos falar um pouco sobre eles. Quais são?

Bullying - Bullying é um ato caracterizado pela violência física e/ou psicológica, de forma intencional e continuada, de um individuo, ou grupo contra outro(s) individuo(s), ou grupo(s), sem motivo claro.

Entre os meninos, os ataques mais comuns são as físicas. Ainda que não efetivada a agressão, os agressores costumam ameaçar, meter medo em suas vítimas.

Já as meninas agressoras costumam espalhar rumores mentirosos, ou ameaçarem e espalharem segredos para causar mal estar. (InfoEscola)

Machismo - Denomina-se como machismo a atitude ou comportamento que uma pessoa implanta e por onde prevalece a discriminação e a desvalorização do universo feminino, como resultado de considerar as mulheres inferiores aos homens. No entanto, vale destacar que embora tradicionalmente este comportamento seja exibido pelos homens, também é possível encontrar sinais e expressões do machismo em mulheres, especialmente naquelas criadas em torno de uma cultura machista, considerada superior ao homem. (Conceitos.com)

Depressão - A tristeza é uma reação normal às situações de vida, tais como lutas, zangas, perdas, derrotas e decepções. Muitas pessoas usam a palavra “depressão” para explicar estes tipos de sentimentos, mas a depressão é muito mais do que tristeza. Algumas pessoas descrevem a depressão como “viver num buraco negro” ou ter um sentimento de desgraça constante. No entanto, algumas pessoas deprimidas não se sentem tristes por tudo, em vez disso, sentem-se sem significado na vida, como se a vida fosse vazia e apática.

Seja qual for o sintoma, a depressão é diferente da tristeza normal ou da simples desmotivação, na medida em que anula o seu dia-a-dia, interferindo com a sua capacidade de trabalhar, estudar, comer, dormir e divertir-se. Os sentimentos de desamparo, desesperança, inutilidade são intensos e implacáveis, com pouco ou nenhuma alívio. (EscolaPsicologia)

Obs: Foi dificil achar uma definição boa pra depressão que não parecesse muito "definição médica".

Estes são alguns dos temas abordados por Jay Asher, mas não são os único. Há na obra muitos fatores perigosos que rondam a vida juvenil. E é por este motivo que é extremamente importante que TODOS leiam e/ou assistam aos Treze Porquês que levaram a uma garota linda, com um futuro brilhante pela frente, a decidir tirar sua própria vida. (Ah, já vou avisando para prepararem seu emocional, porque vão precisar!)

Voltando a série...


"Por que uma garota morta mentiria?"


Baseada no best-seller de Jay Asher, a série original Netflix 13 Reasons Why acompanha Clay Jensen que, ao voltar da escola, encontra uma caixa misteriosa com seu nome na porta de casa. Dentro dela, ele encontra fitas-cassetes gravadas por Hanna Baker - sua colega de classe e paixão secreta - que cometera suicídio duas semanas antes. Nas fitas, Hanna explica as treze razões que a levaram à decisão de acabar com a própria vida. Será que Clay foi uma delas?

O elenco conta com Dylan Minnette (Goosebumps – Monstros e Arrepios) como Clay Jensen e Katherine Langford como Hannah Baker, nossos protagonistas.
Também conta com Alisha Boe (Atividade Paranormal 4), Derek Luke (Capitão América: O Primeiro Vingador), Kate Walsh (Grey’s Anatomy), Devin Druid (Mais Forte que Bombas), Miles Heizer (Parenthood), Christian Navarro (Vinyl), Ross Butler (Teen Beach 2) e Amy Hargreaves (Homeland) fechando o elenco da série.

A obra contou também com a cantora Selena Gomez na produção, o que surpreendeu muitos de nós e com certeza, trouxe mais milhares de fãs pra coleção. Merecidíssimo, pois a garota tem talento, um sucesso!

Apesar de produtora, Selena não pôde estar presente na maioria do tempo, já que estava em turnê com seu grande sucesso "Revival", sem contar que ela precisou dar uma paradinha de tudo que estava fazendo pra se cuidar em uma clinica de reabilitação onde ficou por 90 dias tratando do Lúpus e disse que a experiência foi muito importante, pois pode ver de perto a realidade de pessoas que passam pelo mesmo que Hannah passou.

Antes de se pensar em uma série, em 2011 houve uma ideia de adaptar o livro para os cinemas, o pessoal foi a loucura, mas isto nunca saiu do papel e só agora tivemos a sorte de sentir o gostinho de ver Hannah Baker e Clay Jensen em carne e osso! Aliás, atores perfeitos para o papel, não podiam ter escolhido elenco melhor, não mesmo!

Para quem gosta de fidelidade, esta é a série certa, as palavras escritas por Jay foram o rascunho perfeito e serviram muito bem para tornar a série uma cópia exata do que traz as folhas amareladas de 13 Reasons Why. O pessoal que trabalhou por trás desta adaptação está de parabéns, pois conseguiram captar a mensagem exata que o autor quis passar e transformaram ela em uma lição aos espectadores. Meus amigos fãzoca de séries que o diga, não encontrei um que não tenha chorado horrores com cada episódio e cada moral contida neles. 

Infelizmente, creio que não desfrutaremos de uma segunda temporada, algo que talvez seja bom, pois acho que não há história pra isso e inventar pode estragar o que está perfeito. Mas a primeira não está nem valendo a pena, mas sim uma galinha inteira (rsrs - piadinha ruim-).

Um verdadeiro soco de realidade no estômago. Um tapa na cara da galera, para acordar e prestar mais atenção em seus atos e naqueles que estão ao nosso redor. Você pode ter uma Hannah Baker bem do seu lado AGORA MESMO e não sabe. Você pode ser um dos porquês (menos o 12 pelo amora sua estante, NUNCA SEJA O 12) e nem percebeu o mal que está fazendo a alguém, por menor que seja.

Abra seus olhos, leia o livro, assista a série. Reflita! E #NãoSejaUmPorquê

You Might Also Like

10 leitores apaixonados❣️

  1. Complicado... As duas "sinopses" se batem um pouco, e achei as definições meio perdidas.

    De qualquer forma, no meu feed ta tudo bem dividido, eu pretendo ver pq tmb sou fã do livro, ao menos pra poder opinar. Esperei MUITO essa série.

    ResponderExcluir
  2. Essa série foi um sopro de realidade pras nossas relações cotidianas! Infelizmente não sabia do livro, agora já quero ler. Quantas vezes falamos coisas sem pensar na empatia, e quantas vezes deixamos de falar coisas boas também né? Amei demais a série! Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Ge, tudo bem?

    Eu não li o livro, mas assisti a série e acabei gostando bastante do tema central, é algo muito importante que deveria ser discutido por todas as pessoas, pois não deixa de ser atual e doloroso ao mesmo tempo. A depressão é algo muito difícil, já passei por essa fase e sei bem como isto interfere o nosso dia a dia, os nossos sentimentos. Adorei o post!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Eu achei o tema da série e do livro de extrema importância, as pessoas tem que ter mais empatia. Mesmo abordando assuntos pesados eles tem que ser discutidos. Fico muito feliz que essa série esteja tendo um destaque tão grande nas mídias sociais, espero que assim as pessoas comecem a discutir esses assuntos.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Eu pretendo ler o livro, acho que vou gostar bastante. Pretendo assistir a série!

    ResponderExcluir
  6. Adorei o post, ficou bem completo. Tô lendo o livro, quase terminando e tô doida pra ver a série!!

    ResponderExcluir
  7. Caramba quantos temas delicados! Também sou viciada em séries, essa parece ser interessante, vou procurar para assistir! Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Olá, tanto o livro quanto a série, certamente ainda prestigiarei; obviamente que primeiro lerei o livro p/ depois ver a série. Auto-spoiler não dá, hehe!

    Sobre o tema suicídio, só consigo pensar em uma coisa: piedade tanto aos que cometem como p/ os que fazem uma pessoa cometer esse ato. Lógico que a segunda piedade deve ser muito mais divina do que a dos homens.

    Abraço, Ge. Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  9. Eu não conheço o livro
    Mas quero bastante ler ele.
    Na vdd nem sabia que tinha o livro.
    www.dobbyapresenta.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. olá td bem?
    Não assisti a série e nem li o livro, porém fiquei interessada em assistir e conhecer um pouco mais da história.
    Blog encrespa

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Instagram

Assine

Follow

Créditos

Template base por: Ipietoon Cute Blog Design
Modificado por: Ge Benjamim Ge - Capista, Diagramadora e Web Designer

Linke-nos

Blog Canteiro de Obras Literárias